Trailers e porque não vê-los

Qual a importância de um trailer para um cinéfilo?

Sabemos que o trailer serve, principalmente, para vender o filme para o público. Quanto mais grandioso e mais bem montado, melhor, mais a plateia aguardará sua estreia. Tivemos, por exemplo, o famoso caso de pessoas que foram assistir o filme ‘’Beijos que Matam’’ (aquele com Morgan Freeman e Ashley Judd) apenas para ver em primeira mão o trailer de ‘’Star Wars – Episódio 1’’ – vale lembrar que naquela época as pessoas não usavam a internet tanto quanto hoje, e trailer ficava famoso no cinema.

Ok, esse é seu ‘valor’para o grande público, mas e para o cinéfilo mais experiente, aquele que formula seu interesse em filme por causa de quem está dirigindo ou atuando, e não por causa de uma peça publicitária – apesar de ser possível argumentar que uma pessoa não tão fanática por cinema assista o filme do Tom Cruise não por causa do trailer, mas sim por que é estrelado por Tom Cruise. Na minha opinião trailers nada mais são do que estraga-prazeres. Ainda mais hoje em dia com essa mania irritante de deixar tudo mastigado para o público, os trailers têm se transformado em verdadeiros festivais de spoilers. As grandes cenas de ação constam todas no trailer, os melhores diálogos, as melhores piadas (assista o trailer de ‘’Se Beber Não Case’’ e veja se todas as grandes piadas não estão lá), enfim, tudo o que é possível ser feito para impressionar o espectador é feito. E com isso o pacote final fica estragado, as surpresas não existem mais e o espectador nunca é surpreendido de fato.

Casos recentes como o trailer misterioso de ‘’Cloverfield’’, que surgiu do nada, sem atores famosos e sem explicação nenhuma (sabe-se que está havendo algum tipo de catástrofe em Nova York e no final temos a famosa imagem da cabeça da Estátua da Liberdade sendo arremessada numa rua da metrópole) foram ações de marketing cuidadosamente planejadas, com prazo de validade curto já que a internet logo trata de contar tudo sobre o filme… Tentativa que, ao tentar ser repetida pelos produtores de ‘’Cloverfield’’ no novo longa intitulado ‘’Super 8’’, não se revelou das mais acertadas. A informação sobre o trailer, que funcionava no mesmo esquema do filme de monstro em NY (ou seja, mostrava pouco e fazia muito suspense), vazou dias antes de sua premiére e a surpresa foi para o ralo.

A internet, sempre ela, também tem sua parcela de culpa. A quantidade de surpresas que sites como Collider, Joblo, Latino Review e Ain’t It Cool News (esse último se revelando um problema tão grande para as produtoras que seus colunistas foram tratados como persona-non-grata no sistema de Hollywood durante um bom tempo) já revelaram é enorme. Roteiros vazados, e consequentemente analisados, e até fontes de dentro das empresas colaboram para que tudo que é produzido num set de filmagem logo vaze e se torne conhecimento do público.

Eu não acho que exista nenhuma solução para os trailers. É como funciona a máquina do cinema, as pessoas tem que se sentir atraídas para assistir aos filmes, e o trailer ajuda nisso. Apesar de ser fã de todo ritual que envolve ir ao cinema (chegar com as luzes acessas, escolher o lugar, olhar a sala se encher…) atualmente tenho preferido chegar um pouco mais tarde, entrar com as luzes apagadas e o filme começando, do que ter a história inteira de uma comédia romântica estragada. Mas há quem diga que comédia românticas não tem mais graça nenhuma, então…

Anúncios
Esse post foi publicado em discussões e marcado , . Guardar link permanente.

5 respostas para Trailers e porque não vê-los

  1. historiasdavidanaprivada disse:

    [Veronika Reichenberger]

    Gu!
    Eu concordo que trailers são verdadeiros spoilers viu! E não servem muito, pois se você ver o trailer de um filme chato (agora tô cansada, não me surgem exemplos) o trailer vai incluir as poucas cenas que valem a pena para assegurar o interesse do público.
    Achei muito interessante esse seu exemplo das pessoas indo ao cinema pra assistir o trailer do ‘Star Wars-Episódio 1’.
    Muito bem escrito! Parabéns!

  2. Gustavo Gobbi disse:

    É Veronika, não tem jeito, trailer estraga muita surpresa mesmo. E um trailer de um filme que é ruim vai incluir todas as boas cenas do filme (se é que o filme tem cenas boas…) e na hora de ver a pelicula por inteira o espectador só vai sair mais frustado da sala. É complicado…

  3. Concordo que os trailers são bem estraga-prazeres e neles constam sempre as melhores cenas. Mas ainda tem aqueles são bem feitos, em edição, e é ou pode ser uma forma atrativa. Tudo bem que vem a frustação no fim, quando não supri as expectativas esperadas em todo o filme (o que, normalmente, acontece), mas apesar disso ainda vou ao cinema e espero pela hora em que aparecerá na telona todos os trailers de filmes que estão para estrear.
    Só não me encaixo no ‘grande público’, porque não vou atrás do ator, vejo o trailer mesmo. E, a partir disso, surge ou não o interesse pra assistir o filme. Talvez apenas por não ser uma cinéfila mais experiente.
    Muitos bons textos(e vídeos) aqui!

    Camila C.

  4. Gustavo Gobbi disse:

    Camila, eu seria hipocrítica se disesse que nunca mais assisti nenhum trailer. Assisto trailers sim, mas tento evitar ao máximo, quero chegar na sala de cinema pra assistir o filme completamente ”virgem”. Claro que hoje, com internet e tudo mais, fica quase impossível não ler pelo menos a sinopse da produção, mas tento me manter o mais ignorante possível…

  5. Mateusinho disse:

    Eu gostaria de pontuar três coisas:
    Como dizem que a primeira impressão é a que fica, acho que os trailers contribuem muito para uma quebra de expectativa, ou então para formar uma super expectativa, pois muitas vezes vamos ver um filme só por causa de um trailer bem produzido e o filme acaba sendo uma grande porcaria ou viceversa, além de muitas vezes serem spoilers, ou seja, praticamente o que vocês estão dizendo.
    Em segundo lugar, só pra ressaltar o que foi dito, e aí acho que seja um ponto chave, sendo que não sei se to falando merda, acho que muitas vezes isso se deve ao fato de que atualmente muitos serviços são terceirizados ou ficam à cargo de setores acessórios ao principal (ainda mais que hoje as superproduções estão muito mais comuns), e isso faz com que os encarregados transmitam a ideia errada, acabando por colocarem o trailer em descompasso com o filme.
    Aqui já dou minha conclusão de que o melhor a se fazer é mesmo ir ao cinema, ou alugar um filme, levando em conta a leitura de uma breve sinopse, ou então escolhendo pelo diretor, roteirista, pelo produtor, participação de algum ator, ou qualquer outro elemento que esteja de acordo com o gosto de quem irá escolher.
    Em terceiro lugar, para finalizar, agora com um desabafo pessoal, é que mew! acho que é consenso geral que os trailers estão acabando com as nossas vidas!! Quando vamos ao cinema ficamos minutos e minutos a esperar pelo filme e quando percebemos já se passaram 15, 20, até 30 minutos, um verdadeiro abuso!
    Da última vez que nós fomos ao cinema, né guga?, eu fui comprar chocolate e refri em uma daquelas lojinhas que fica na frente das salas e depois disso, o gui ainda queria ir no banheiro, sendo que terminada as preliminares, quando entramos na sessão atrasados uns 30 min, ainda tava passando o penúltimo trailer. Pelo amor do Truffaut, né galerinha?!
    Bom, só isso mesmo haha.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s